O primeiro Bug (de muitos) e os próximos…

Olá!

Vou comentar sobre a sensação que alguns (ou muitos =]) leitores vão ter, que é a de achar o primeiro bug… não aquele chato que atrapalha sua vida quando você quer quebrar um record no teu jogo de celular, ou responder aquela mensagem pelo celular… mas aquele bug que você acha como profissional, que você registra e passa para a equipe de desenvolvimento.

Antes disso gostaria de comentar sobre o ambiente profissional em que me encontro (e acredito que isso interfira e muito na sensação que você tem na hora de achar um bug), tive muita sorte de entrar numa daquelas empresas que desenvolvedores e testers trabalham juntos, e não em uma competição (pelo o que tinha lido enquanto estudava eu já estava com medo de entrar em uma guerra de egos), na  verdade os meus colegas de mesa no começo eram desenvolvedores, e por tabela fui conhecendo mais desenvolvedores do que os testers. E eu não era muito útil pra ser sincero, passava boa parte do tempo estudando, de vez em quando fazendo alguns testes exploratórios, passava os bugs por e-mail para os desenvolvedores. Claro, sempre tentei passar da melhor forma possível (tadinho deles, receberam tantos prints rs), mas nunca documentei de uma maneira formal, mas ficava feliz em ajudar, e principalmente quando o pessoal dava a entender que eu tava ajudando.

Depois de um tempo fui sentar perto dos testers, o que me ajudou bastante a diferença entre Teoria X Prática, e onde comecei realmente a seguir alguns planos de testes, ter que formalizar os bug encontrados, comecei me sentir como um profissional (só comecei mesmo, tenho MUITO o que aprender antes de me sentir como um profissional de verdade), vem aquela sensação de responsabilidade, prestar atenção em cada passo no que você está fazendo, na hora de formalizar o bug, pra ser sucinto (que não é bem meu ponto forte na hora de digitar) e claro ao mesmo tempo.

“Mas qual é a sensação?!”

No primeiro momento, satisfação por estar se sentindo útil, sabendo que aquele bug foi descoberto por você e não por um usuário… mas logo em seguida bate uma tristeza por ter que passar o bug pro desenvolvedor, é algo do tipo “Ei, sabe aquele app que você está se dedicando tanto? Pois é…ele tá travando quando clica aqui.” e saber que ele vai ter que passar um tempo pra resolver aquilo… É ÓBVIO que tanto o desenvolvedor quanto o tester sabem que relatar um bug não é nada pessoal (e se não sabem…por favor, revejam seus conceitos), mas isso não impede essa tristeza que bate rs (qualquer dia vou confirmar com os desenvolvedores, mas eu devo chegar com uma cara de cachorro sem dono toda vez que vou falar de um bug pra eles…)

Agora, ao ver um Bug corrigido a sensação é totalmente satisfatória, nenhum ponto negativo nela… só aquele high five com o pessoal e continuar o trabalho se sentindo útil…

Provavelmente o jeito que me senti é uma particularidade minha, outras pessoas explicariam as sensações de forma completamente diferente, o que eu acho importante para aqueles que estiverem começando, é apenas terem a ciência de que essa primeira sensação vai se repetir posteriormente, em níveis diferentes, mas vai continuar acontecendo… Achar um bug não é nenhum momento mágico em que o tempo vai parar e tocar uma musiquinha de Level Up (bem…a musiquinha até pode tocar dependendo da sua imaginação, mas lembre-se que só você ouviu), o tempo vai continuar passando, você vai reportar o bug e ainda ter um sistema para continuar verificando =]

Um ps antes de encerrar o texto, o bug que eu fiquei mais feliz de achar foi um que o desenvolvedor chegou pra mim e disse “tá acontecendo X no app, mas são casos bem raros, não estamos conseguindo replicar…dá uma olhada se você consegue e me avisa” (ele também me explicou sobre em qual momento o app puxava determinadas informações do aparelho), eu fui na mesa dele depois cinco minutos com o erro na tela, e repliquei ele todas as vezes que pediram, e o erro foi corrigido em pouco tempo também (era algo bem simples depois que ele entendeu o que exatamente estava acontecendo). Nem vou contar que tinha acabado de ler esse post do James Bach, que me fez pensar de uma forma diferenciada na hora de ver o problema rs.

Mas e vocês? Bate algum remorso ou orgulho quando acham algum bug? Ou acreditam que vão ter?

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s